O Bolsa-família foi criado originalmente por FHC e a Estabilização da Economia, que permite vida melhor e MELHOR RENDA aos brasileiros mais pobres
é OBRA DE ITAMAR E FHC!

- O que não se perdoa ao Presidente FHC é o seu Sucesso! -

Aos Blogueiros Decentes
Ainda que teus passos pareçam inúteis, vai abrindo caminhos,
como a água que desce cantando da montanha. Outros te seguirão...
(Saint-Exupéry)


10 de março de 2010

Comentaristas esportivos e os atletas que "resolvem"...

Ontem, no carro, ouvi um debate em um programa esportivo.
O tema era o jogador Adriano, do Flamengo, que vive mais uma crise em sua vida pessoal e a sua convocação, ou não, para a Copa do Mundo 2010.
O destaque aqui não o jogador, mas as opiniões dos comentaristas.

Se Adriano for, ou não for, convocado para a seleção, a mim pouco importa.

Pouco importa??? A seleção???
Por que???

Porque deixei de acompanhar a seleção brasileira após as declarações de seus dirigentes e as comemorações excessivamentes etílicas mostradas ao mundo pela midia, na copa de 1994.
E, PRINCIPALMENTE, porque acompanhei a chegada do que ficou conhecido como o "Voo da Muamba", onde o RESPONSÁVEL pela Receita Federal insistia no "absurdo" de cobrar os impostos devidos nos equipamentos trazidos pelos "heróis" da pátria, que lotaram o imenso avião.
O público em "extase" esperava os "heróis"... e os "heróis" não queriam descer do avião enquanto não fossem liberados do "absurdo" de pagar os devidos impostos pelo que traziam, ameaçando devolver as medalhas que conquistaram.
E o RESPONSÁVEL pela Receita foi demitido por isso!
Foi a gota que faltava para que eu resolvesse apoiar MUITO MAIS o Guga..., já que Senna havia nos deixado naquele mesmo momento.

Voltando ao debate, à posição e à opinião de alguns comentaristas. Opiniões que respeito, é claro! Embora discorde...

(Apesar do desejo da ex-querda ainda somos - e vamos continuar sendo - uma democracia).
O jornalista (mais de um aliás) ao exteriorizar sua opinião, argumentou:
- Penso que se o jogador "resolve" dentro de campo, não importa o que faz fora dele...
Como em tudo na vida, havia quem concordasse, quem discordasse, os moderados e os exaltados.

A meu ver, Adriano merece todo respeito como atleta, parte do grupo, e como homem, mas não deve ser tratado de forma diferenciada enquanto atleta, quando toma posições absolutamentes individualistas.

Respeito as opiniões dos comentaristas, mas gostaria de destacar o seguinte:
O esporte é o caminho mágico dos sonhos, o caminho para a concretização dos maiores sonhos da infância.

Quase todos em sua infância (talvez todos) vêem, em seus esportes preferidos, os ídolos que desejam ser e os homens em que querem se espelhar.
Adriano É um ídolo!
Crianças desejam ser (vão ser) como ele e se espelhar (vão se espelhar) no homem Adriano.

Na minha opinião, especialmente por ser um ídolo, mesmo que "resolva" dentro de campo, o atleta (queira ou não) é aquele exemplo "mágico" para o sonho de muitas crianças.
E mais ainda o jogador Adriano, há muito em destaque na mídia, que se torna mais ainda o grande exemplo para crianças que estão formando seu caráter e os seus princípios de vida.

Em qualquer condição, qualquer jogador deve responder como qualquer cidadão brasileiro em seu trabalho.
Aceitar que um atleta tome atitudes individuais quando faz parte de um esporte coletivo e justificar suas atitudes porque ele "resolve" dentro do campo...

é enraizar o exemplo mais negativo para a infância e reforçar ainda mais a aprovação da impunidade institucionalizada no Brasil, que tanto mal faz aos brasileiros e à imagem do Brasil no Planeta.

Minha esperança é que mesmo os políticos que "resolvam" algumas
situações benéficas para a população brasileira e para o país (se existirem esses políticos), que sejam punidos pelos erros e pelas "maracutaias" que cometem ("ronaldinhos"?), para que não sirvam de "exemplo" negativo para gente idealista que queira, verdadeiramente, fazer alguma coisa em benefício do país.

Será que os comentaristas esportivos, em seus princípios pessoais, familiares, como cidadãos e eleitores, entendem dessa mesma forma, apesar das nossas opiniões divergentes?

"... Prá frente Brasil... salve a seleção..." ?

Nenhum comentário: